2 de abr de 2009

ALICE ATRAVÉS DO ESPELHO / THROUGH THE LOOKING GLASS


Personagens | Characters

1998


Adriana Peliano

Alice Peão Branco

“É uma grande partida de xadrez está sendo jogada no mundo inteiro... se é que isso é o mundo. Oh, mais que coisa engraçada é isso tudo. Como eu gostaria de ser um deles! Não me importaria de ser apenas um peão, contanto que pudesse... embora, é claro, eu preferisse ser uma Rainha.” (capítulo II – O jardim das flores vivas)

Pisca, pisca pequena Alice. Seja um peão a Rainha disse!
Do outro lado do espelho Alice encontra um grande tabuleiro de xadrez. Com a permissão da Rainha Vermelha ela também entra no jogo como um Peão Branco. O lance é que agora Alice não é mais uma menina, mas uma peça do xadrez, dando início à sua trajetória no universo do inverso do espelho.



White-pawn Alice

Alice is the ultimate white pawn locked in her trajectory in the mirror board.



Adriana Peliano

Rainha Alice

– “Ah, como é bom ter chegado aqui! Que é isso na minha cabeça?” perguntou-se aflita, erguendo as mãos para segurar algo muito pesado que lhe cingia estreitamente a cabeça. “Como é que isso pôde vir parar aqui sem eu saber?” murmurou, enquanto levantava o objeto e colocava-o no colo para saber do que se tratava." (capítulo IX – Rainha Alice)

Alice entrou no jogo como um Peão Branco. Atravessando as páginas do livro uma casa de cada vez, entre jogos de espelhos e de palavras ela chega à oitava casa, onde é coroada Rainha.



Queen Alice

At the end of the Game Alice becomes Queen.



Adriana Peliano


Adriana Peliano

As Flores do Espelho

"– Na minha opinião, você nunca pensa em nada – disse a Rosa em tom quase irrritado. – Nunca vi ninguém que parecesse mais burra – disse uma Violeta, tão de repente que Alice deu um pulo, pois ela ainda não tinha falado nada." (capítulo II – O jardim das flores vivas)

Saindo da casa do espelho, Alice encontrou um jardim de flores falantes, tagarelas e implicantes.
– cÁlice agora ou então corto-lhe a cabeça!



Live Flowers

A garden of headless and brainless Barbies. Vanity. Artificiality.
Where do you think they put the heads off?



Adriana Peliano

A Rainha Vermelha

"– Corre! Corre! – a Rainha gritava para Alice – Mais depressa! Mais depressa! – E iam tão velozes que finalmente pareciam deslizar pelos ares, quase sem tocar o solo com os pés..."

Suas pernas invertidas deslizam pelos ares, sem tocar o chão. O seu corpo ao contrário expressa o paradoxo proposto logo em seguida, quando diante do susto de Alice ao perceber que depois de toda aquela correria elas continuavam no mesmo lugar, a Rainha argumenta que no país do espelho,"tem que se correr o mais depressa que se puder, quando se quer ficar no mesmo lugar." (capítulo II – O jardim das flores vivas)



Red Queen

The Red Queen is as castrating and authoritarian as the Queen of Hearts.

Notice the corporal inversion: her inverted legs connect themselves to the head, never touching the ground. It’s the physical reference to the most important paradox expressed by the Red Queen, when she says that through the looking glass, you must run as fast as you can to stay at the same place.



Adriana Peliano

O Rei Vermelho

"– Ele etá sonhando agora – disse Tweedledee. – E com que é que você pensa que ele está sonhando?" (capítulo IV – Twedleedee e Tweedledum)

O Rei Vermelho não é só vermelho. Ele é todas as cores do jogo por que sonha que sonha o jogo.
Ali se pergunta: espelho, espelho meu, sonhaRei? Ou quem sonha é o Rei? Enigmáscara Real.

"E agora vejamos: quem foi que sonhou tudo isso? (…) Veja bem, deve ter sido ou eu ou o Rei Vermelho. Ele fazia parte do meu sonho, é claro… mas eu também fazia parte do seu sonho! (…) E você, quem é que você acha que sonhou?" (capítulo XII – Quem sonhou isso?)



Red King

The Red King is not only red. He also has all the colors of the game because he is the one who dreams the game in a complex and paradoxical way. Expressionless mask, the Red King dreams the chess-board dreams. As an authentic mask of Venice’s carnival, the Red King is just one object with a strong simbolism to potentialize his enigmatic force.




Adriana Peliano

A Rainha Branca

Quando encontrou a Rainha Branca toda desmazelada Alice logo pensou que tudo estava fora do lugar. Como no espelho é tudo invertido, sua coroa é o seu corpo ao contrário, expressão de quem vive para trás. Dessa forma, argumenta a Rainha, a memória passa a funcionar nos dois sentidos, por isso ela grita bem antes de picar o dedo. Em seguida a Rainha conta para Alice sobre os seus exercícios diários para acreditar em coisas impossíveis. De baixo da fantasia fica o teatro da imaginação da Rainha.

– "Não estou entendendo nada – disse Alice. – Está horrivelmente confusa. – É o resultado de se viver para trás – disse a Rainha com benevolência. – Sempre confunde um pouco à princípio…– Viver para trás! – Repetiu Alice ocom assombro. Nunca ouvi falar disso antes! – … mas há uma grande vantagem nisso, pois a memória pode funcionar nos dois sentidos. – Quanto à minha memória, só funciona num sentido – observou Alice. – Só posso me lembrar de coisas que aconteceram antes. – É uma pobre espécie de memória essa, que só funciona para trás – observou a Rainha. – E a senhora, de que tipo de coisas se lembra? – arriscou-se Alice a perguntar."(capítulo V – Lã e Água)



White Queen

When Alice met the White Queen she was so untidy, that everything seemed out of place.
Action and memory are represented in the double mirror-like inversions of
head/body = crown/memory/action.



Adriana Peliano

O Rei Branco

"A confusão ficava cada vez pior, e Alice suspirou aliviada ao entrar numa clareira, onde encontrou o Rei Branco sentado no chão, muito ocupado em anotar coisas em sua agenda. – Mandei todos! – gritou o Rei, visivelmente deleitado, ao avistar Alice. – Por acaso encontrou-se com soldados, minha querida, ao atravessar o bosque? – Sim, encontrei – respondeu. – Alguns milhares, eu acho. – Quatro mil duzentos e sete é a conta exata – disse o Rei, olhando para o caderno de notas. – Eu não podia mandar todos os cavalos, você sabe, por que dois deles ainda estão participando do jogo." (capítulo VII – O leão e o unicórnio)

Dado um leque de solições possíveis, considere o sentido e o duplo sentido: o Rei Branco anota tudo o que acontece no jogo. Dados calculados a cada caso ou dados jogados ao acaso? Duplo valor da palavra.
Um mensageiro para ir e outro para voltar como imagens refletidas no espelho: duplo sentido das cartas, recebidas nos dois sentidos. Cartas espelhadas, espelhadas no Rei de cartas. Palavras cruzadas e múltiplos signifidados.



White King

In both Alice books, the Queens are powerfull and assertive while the Kings are mostly meek and week. Without dwelling further into the psychoanalitical readings regarding this role inversion, our Kings are more discret and fragile, with no faces nor pomps.
Dice and data use the same word in portuguese: dados; card and letter also: carta. Making notes of data, receiving and sending messages in two ways. Is there a chance in this chess of the mirror?



Adriana Peliano

Hagar, o mensageiro do Rei

Mais uma colher de chá para você: os mensageiros do Rei, Hagar e Hatta, são a Lebre de Março (March Hare) e o Chapeleiro Louco (Mad Hatter) do País das Maravilhas. Isso se comprova por uma série de referências cruzadas entre as duas obras, com pelas proximidades entre as pronúncias de Hagar e Hatta e Hare e Hatter. Só que do outro lado do espelho, tudo se inverte.


Na hora H chega em marcha Hagar, o mensageiro do Rei, que não é ninguém menos que a Lebre de Março, de cabeça pra cima. Ele veste-se com uma luva, que lhe cai como uma luva.



Haigha, the Messenger

The messenger of the White King, Haigha and Hatta, are the Hatter and the March Hare in the Wonderland. But on the other side of the looking glass everything is inverted. The spoon points to this correspondence. Therefore March Hare is the Messenger with its head turned down, its main logical characteristic.



Adriana Peliano

O Mosquito

– "Que espécie de insetos lhe dão mais prazer, lá no lugar de onde você veio? – indagou o Mosquito. – Os insetos lá não me dão prazer, na verdade – explicou Alice – por que tenho medo deles, pelo menos dos maiores. Mas posso lhe dar o nome de alguns. – Naturalmente eles atendem pelo nome – observou distraidamente o Mosquito. – Nunca ouvi dizer que fizessem isso. – E de que serve, então, eles terem nomes, se não atendem por esses nomes?"(capítulo III – Insetos do Espelho)

Antes de atravessar o bosque onde as coisas não têm nome, Alice encontra um Mosquito de fato muito grande. Eles então conversam sobre as funções da linguagem e brincam com a relação entre os nomes e as coisas, as palavras e os seus significados.


– Muito prazer, sou o Mosquitóculos dos nomes achados e perdidos, sejam eles certos ou insetos.



The Gnat

Alice mets a very large Gnat. They talk about the logic of the names and their purposes; then the Gnat tells Alice about the wood where things have no names.

A Gnat that plays with the logic of the names and their purposes.



Adriana Peliano


Jabberwocky

O Jabberwocky é um monstro maravilhoso e também uma palavra-valise, que contem dois significados embrulhados numa palavra só: wocer significa fruto e jabber exprime uma discussão tagarela. Esse Jabberwocky é um monstro do espelho, mas é também uma peça do jogo de objetos e de sentidos. Monstro devorador ele foi feito de um moedor de carne, garfos, garras e cacos de vidro. Decifra-me ou te devoro!



Jabberwocky

Ravenous monster of the other side of the looking glass. It seems like an archetypical and fabulous monster, created with objects of devouring meat. Catchs of forks, body as a meat grinding machine as in children’s fears and nightmares.




Adriana Peliano


Humpty Dumpty

"– Quando uso uma palavra – disse o Humpty Dumtpy em tom escarninho – ela significa exatamente aquilo que eu quero que ela signifique … nem mais nem menos. – A questão ponderou Alice – é saber se o senhor pode fazer as palavras dizerem coisas diferentes. – A questão – replicou Humpty Dumpty – é saber quem é que manda. É só isso." (capítulo VI – Humpty Dumpty)

Humpty Dumpty no tabuleiro se sentou
Humpty Dumpty as leis do jogo controlou
Com o rei na barriga ele definiu o significado
Das palavras antes que acabasse todo quebrado.

Humpty Dumpty em um muro se sentou
Humpty Dumpty lá de cima despencou
Erguê-lo não podem os cavalos do Rei, nem
Mesmo todos os cavaleiros do Rei também.

"Humpty Dumpty sat on the wall
Humpty Dumpty had a great fall
All the king’s horses and all the king’s man
Couldn’t put Humpty together again."
(Nursery rhyme)


Humpty Dumpty

Humpty Dumpty sits on the wall, where he believes he is able to control the meaning of the words. In his position he becomes a master of the nonsense and manipulates the rules of the looking glass game. He is on the edge of the chess board surface, narrow enough to check mate his balance.



Adriana Peliano

O Cavaleiro Branco

Os cavalos são as únicas peças do xadrez que não andam em linha reta, sempre se desviando para um lado ou para o outro. Talvez seja por isso que os cavaleiros do espelho caiam do cavalo o tempo todo, num jogo de inversões e tropeções, equilíbrio e desequilíbrio. Tal como esse Cavaleiro Branco que embora jure que tenha prática demais, cai o tempo todo do cavalo, revezando com a sua própria sombra, seu negativo.
Se o cavaleiro é café com leite, seu cavalo é uma máquina de moer café e assim o cavaleiro acaba todo moído. Essa agora fui eu mesma que inventei!

"Se esse mundo fosse só meu, tudo nele era diferente. Nada era o que é, por que tudo era o que não é e também tudo que é por sua vez não seria e o que não fosse seria, não é?" Alice na Disylândia



White Knight

Knights are the only pieces of the chess game that do not move on a linear course. Always turning, as a mirror-like inversion, the white knight is often falling off the horse. This white knight is a game of balanced and unbalanced conditions, taking turns with its own shadow, its negative.
The white knight’s saddle was loaded with bunches of carrots, fre-irons and the expression “many other thinghs” to estimulate our imagination. This phrase could contain a number of things (that he carries). A large etc represents all the possibilities.




Adriana Peliano

Tweedledee e Tweedledum

"– Já sei em que é que você está pensando – disse Tweedledum, mas não é nada disso, de modo algum. – Contrariamente, continuou Tweedledee – se assim era, então poderia sê-lo; e se assimo fosse, então seria: mas como assim não é, então não será, é lógico." 

(capítulo IV – Twedleedee e Tweedledum)


Logicamente você está pensando que Tweedledee e Tweedledum são dois irmãos gêmeos que moram do outro lado do espelho, mas não é nada disso, de modo algum. Eles não são gêmeos no senso comum. Enantiomorfos, um é o inverso do do outro, reflexo no espelho.


Par de sapatos, eles andam sempre juntos. Par de luvas, se cumprimentam sem parar e vivem de mãos dadas. Só que Dee, ou Dum, é vermelho e Dum, ou Dee, branco. como no tabuleiro. Pés descompassados, mãos que apontam em direções opostas, sempre se contrariando. E quando você pensa que não, muito pelo contrário.



Twedleedee and Twedleedum

Twedleedee and Twedleedum aren’t common sense twins, they are actually looking glass reflections. A symetrical relation, each one pointing to an opposite direction. Gloves and shoes were to Alice a close example of objects that exists only in couples, with one as the mirror reflection of the other.




um agradecimento especial ao meu orientador Wagner Rizzo.

Um comentário:

Francisco Martins disse...

Obrigado plo seu comentário no meu blog, Adriana!
As suas colagens são muito interesantes e carismáticas. Um abraço!

Francisco Martins